Conselhos e Dicas

Nesta página encontram-se alguns conselhos e dicas relacionados com a saúde mental!

Dá uma vista de olhos:

A causa exata das depressões é desconhecida, mas provavelmente envolve hereditariedade, alterações nos níveis de neurotransmissores, alteração da função neuroendócrina e fatores psicossociais.
O termo depressão é utilizado com frequência para se referir a qualquer um dos vários transtornos depressivos. Alguns estão classificados no Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, Fifth Edition (DSM-5) por sintomas específicos.
Os transtornos depressivos ocorrem em qualquer idade, mas normalmente desenvolvem-se na adolescência, terceira ou quarta década de vida. Em contextos de cuidados primários, até 30% dos pacientes relatam sintomas depressivos, porém < 10% têm depressão major.
A hereditariedade explica cerca de metade da etiologia (menos na depressão de início tardio). Dessa forma, a depressão é mais comum entre parentes de primeiro grau de pacientes deprimidos, e a concordância entre gémeos é alta. Além disso, os fatores genéticos provavelmente influenciam o desenvolvimento de respostas depressivas a eventos adversos.
Outras teorias estão relacionadas com mudanças nos níveis de neurotransmissores, incluindo modulação anormal de neurotransmissões colinérgica, catecolaminérgica (noradrenérgica e dopaminérgica) e serotoninérgica (5-hidroxitriptamina). A desregulação neuroendócrina pode ser um fator, com ênfase particular em três eixos: hipotálamo-hipófise-suprarrenal, hipotálamo-hipófise-tiróide e hormona do crescimento.
Fatores psicossociais também parecem estar envolvidos. Stressores vitais importantes, em especial separações e perdas, costumam preceder episódios de depressão major; entretanto, tais eventos não causam, em geral, depressão grave e duradoura, exceto em pessoas predispostas a um transtorno de humor.

Gostar de si próprio é diferente de ser egoísta.

Egoísta é alguém que age com o “EGO”. “Gostar de si proprio” não é só cuidar do corpo, quer seja em alimentação, desporto ou ter cuidado com a aparência. Não é difícil encontrar pessoas com estes cuidados a dizer que se amam mas com baixa estima. Eles fazem parte do amor a ti, mas não é só esse aspecto.

Gostares de ti mesmo é um estado de ser, e não de ter. É compreender que os nossos desejos nao são realizados, mas nem por isso nos sentiremos inferiores a nada.

Sabemos entender diante das situações que tudo tem um tempo que não é o nosso, e para tudo há um porquê. Sem nos punirmos com revoltas, mágoas, etc. Seguir confiante, ainda que sintamos tristeza, porque sabemos que tudo passa.

Estar com amigos é um prazer, e não uma fuga. Ter um companheiro deve ser pelo prazer da companhia, e não pelo medo de ficar só.

Quando nos amamos, estamos sempre atentos às mudanças, especialmente internas, para cada vez mais atingirmos a plenitude, o que não significa a ausência de situações a resolver, mas por nos amarmos, encontramos a serenidade para lidar com tudo sem nos acomodarmos, respeitando os nossos limites.

Nisso surge a certeza de que se estamos bem conosco, e agimos com consciência. Tudo acontecerá em harmonia, e com calma observamos os sinais a volta, gostando de ser um aprendiz na vida, e dispomos-nos a mudar quantas vezes necessário, para atingir equilíbrio, direção e paz mesmo diante dos desafios. E isso é possível quando começamos a observar-nos em silêncio

Gostar de si mesmo é o único amor que resiste a tudo e é para sempre. Mas afinal, o que é gostar de nós e como podemos reconhecer que estamos realmente a amar-nos?

Muitos dizem “Eu amo-me”, mas na verdade as atitudes que têm consigo e com os outros estão muito longe de ser um amor próprio. Antes de amar alguém, devemos ter a certeza que nos amamos para que este amor ao outro não se torne uma dependência pela carência que temos.

Devemos observar como nos tratamos, desde o simples cuidado pessoal, as palavras que usamos para nos definir, os sentimentos que demostramos, os relacionamentos que nos permitimos ter.

Se não sentimos amor pleno por nós mesmos, amar o outro não é saudável
Este amor é uma consciência de si como ser único, manifestado em atitudes de respeito, atenção e cuidados com o que dizemos e fazemos, refletido no mal ou bem que tais ações nos podem causar, e ao próximo, uma vez que o que fazemos para os outros volta para nós.

Quando nos começamos a amar, este é o momento em que nos aceitamos tal como somos, fisicamente e emocionalmente, com autocrítica nos nossos defeitos, entendendo as manifestações dos nossos sentimentos, sendo pacientes connosco, respeitando os nossos limites e tempo de mudança, mas com consciência de que não somos perfeitos, e que podemos melhorar constantemente em tudo.

É ter autoestima diante de qualquer situação, por mais complexa que seja. E confiarmos em nós sem repassar aos outros, as culpas pelas nossas falhas.

-Muita oferta, mas pouca prática de exercício físico: vivemos numa época em que acontecem múltiplos eventos desportivos e a atividade física organizada é de fácil acesso. Encontramos à nossa volta corridas, trails, maratonas, marchas e caminhadas, torneios e percursos noturnos de bicicleta, workshops de dança, desportos radicais e de montanha, atividades na praia ou no ginásio. Atividades que se realizam durante todo o ano e são abertas à comunidade, em geral. Contudo, os níveis de prática de atividade física regular são, ainda, reduzidos.

-Saúde mental e exercício físico.
A saúde mental é uma das componentes básicas do conceito geral de saúde e de bem-estar, pressupõe as condições essenciais para o desenvolvimento pessoal e a relação interpessoal e está intimamente ligada à saúde física, a qual, por sua vez influencia a saúde mental. O exercício físico, a par de uma alimentação adequada e de um estilo de vida equilibrado, constitui um fator de saúde. Pela importância que a atividade física assume na saúde de cada um, valerá a pena enumerar aquilo que o treino físico potencia e favorece, também no âmbito da saúde mental.

-Valores que dão saúde e ajudam a treinar para a felicidade. 1- A disciplina, que se aprende na rotina do exercício diário, na organização e planeamento, definindo onde cada um quer chegar. 2- A persistência, que se desenvolve nos momentos mais difíceis, não desistindo quando, por exemplo, chove ou está frio. 3- A autoestima e motivação, que se desenvolvem de treino para treino, quando se vence a ansiedade e o medo, ou quando, simplesmente, se experimenta a sensação de bem-estar, por fazer uma caminhada, e que motiva para a sessão de treino seguinte. 4- A determinação, que a prática do desporto transmite e ensina, levando a resistir aos pensamentos negativos e a vencer barreiras que surgem em cada dia e em cada treino. 5- A resistência à frustração, que é alcançada se houver garra, foco e determinação.

Todos estes valores, tão importantes para a vida, podem ser favorecidos pela prática do exercício físico e terão um impacto positivo no dia-a-dia, no trabalho, assim como nos relacionamentos familiares e pessoais

5 conselhos para dormir bem…


-É necessário respeitar o ritmo biológico e ser fiel ao que o corpo pede. A natureza é sábia.
-Não se deve praticar exercício físico à noite. É algo prejudicial ao sono e à saúde.
-É importante fazer refeições regulares durante o dia e não jantar depois das 22h. Comer muito à noite perturba o sono.
-Os fármacos usados para facilitar o sono têm o grave problema de criar habituação. Evite-os.
-Se não consegue adormecer, saia da cama, beba água ou um copo de leite morno e procure esvaziar a cabeça de todos os pensamentos.

O sono está intrinsecamente ligado à vida. Não há nada mais natural do que dormir. Obrigatório para a sobrevivência, o sono é regenerador e reparador. Possibilita o equilíbrio e tem uma importância extrema na componente cognitiva de cada pessoa. Para pensarmos, trabalharmos, agirmos ou termos capacidade para decidir, precisamos de um regime de descanso saudável.

É durante o sono que algumas das hormonas mais essenciais ao equilíbrio do metabolismo são produzidas. O nosso organismo funciona de forma muito organizada e rege-se por ciclos específicos. Os distúrbios do sono ou a falta de cuidado com as horas de descanso fazem com que este processo se altere dando origem a consequências menos positivas, tanto a nível emocional como físico.

Culturalmente, o ser humano levantava-se com o nascer do sol e recolhia quando este se punha. O ciclo da natureza era também o ciclo humano. Com o aparecimento da energia foi possível ultrapassar o limite da noite, permitindo que se ficasse acordado até mais tarde. “A evolução da sociedade fez com que os limites fossem mudando de paradigma. As pessoas deixaram de valorizar o descanso, a alimentação e o próprio exercício físico. Estes três fatores têm uma influência exponencial no sono. Andamos todos presos a um conjunto de influências culturais e tecnológicas que nos distraem e nos roubam horas de descanso”, salienta a especialista.

Autoconsciência é a capacidade de olhar para dentro de si mesmo, ler o próprio comportamento e sentimentos e considerar racionalmente as implicações dessas ações e pensamentos.

Ser autoconsciente é entender que o que se diz e faz afeta as pessoas e que isso é importante para si.

As pessoas que se conhecem têm confiança que vem de um lugar de conforto, não de desespero. Elas não precisam de te mentir, menosprezar-te ou atacar as tuas inseguranças. Elas não são ameaçados ou ciumentos. Elas conhecem as suas limitações e reconhecem-nas.

Pessoas autoconscientes têm melhores sentidos de humor.

Uma pessoa autoconsciente pode ser engraçada porque entende o que faz algo engraçado. Eles podem ser autodepreciativos, não porque sejam inseguros, mas como uma maneira de compartilhar os seus defeitos compreendidos.

 

Pessoas autoconscientes têm o entendimento mais profundo da empatia.

É somente através da internalização das emoções um do outro que podemos entender a dor e o sofrimento inerentes ao mundo ao nosso redor.

Uma pessoa autoconsciente é conhecedora de seu entorno a um nível tão profundo que a empatia é maior.

Pessoas autoconscientes são melhores amigos porque têm esse respeito. Isso cria uma sensação de significado e conexão que a maioria das pessoas simplesmente não tem.

Já foste assediado/a?

O que é assédio sexual?

 

O assédio sexual é uma manifestação de natureza sensual ou sexual além do controle da pessoa a quem é direcionado.

Até 2018, a única forma de assédio era quando essa violência ocorria no local de trabalho, cometida por uma pessoa com um nível mais alto de hierarquia.

 

De acordo com a lei, o assédio sexual torna-se um crime descrito como: “praticar contra alguém e sem o seu consentimento um ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria indecência ou a indiferença alheia”.

Em outras palavras, torna-se crime praticar violência moral ou física para expressar desejo sexual por outra pessoa, sem que essa outra pessoa lhe dê autorização ou consentimento para fazê-lo.

A mudança traz um importante marco histórico que é a punição de assédio também cometida em espaços públicos, por qualquer pessoa.

O assédio prejudica a saúde física e menta. E geralmente traz distúrbios como ansiedade, depressão, ganho ou perda de peso, dores de cabeça, problemas de estresse e sono.

As vítimas de assédio precisam de carinho e cuidado humano em primeiro lugar. Lembra-te de que a pessoa passou por uma situação de violência e que, portanto, pode estar enfraquecida.

 

Frases que deves deve ter em mente ao apoiar uma pessoa que sofreu assédio sexual:

 

  • Tu não és culpado/a do que aconteceu.
  • Tu não estás sozinho/a.

“As tuas roupas não definem a tua personalidade, são só roupas!”

Algumas pessoas têm uma tendência e precisam definir as pessoas de acordo com suas roupas, porque nesta sociedade consumista a presença física tende a ter um impacto automático.

No entanto, pode ser totalmente resumido ou até errado. As roupas que vestes dizem pouco ou nada sobre ti. Não devemos permitir que elas nos usem, mas o oposto.

Às vezes, a sociedade usa as roupas para fazer julgamentos de caráter com palavras depreciativas.

Sim, não é fácil lutar contra esta indústria universal que cria tendências de acordo com o regime econômico em que deseja investir. Roupas são dinheiro. Moda é dinheiro. Eles vendem um produto para uma sociedade consumista e, assim, instalam na sociedade várias tendências, incluindo formas de vida.

 

Mas pare de ter a consciência primeiro. As roupas servem apenas para não andar nu. Este é o uso principal das necessidades. Depois, existem corpos diferentes, estilos diferentes de acordo com os gostos.

Mas … eu gosto de ferrari vermelho, mas mesmo cheio de dinheiro nunca compraria um.

Nem tudo é o que parece.

Portanto, antes de definir a personalidade de alguém de acordo com as roupas que vestes, pensa três vezes.

E pensa novamente.

“Tueasday means awareness:”

“É importante ter sempre em mente que ninguém está “seguro” de ter em algum nível ou em algum momento da vida.

Às vezes, as pessoas acreditam que os problemas de saúde mental acontecem apenas com os outros, mas não são apenas comuns, também pode acontecer a qualquer pessoa; no entanto, podes tomar algumas ações que tornam a vida mais fácil de lidar, como ter um estado de espírito positivo, um sistema de grupo bom e que te apoie, estimular atividades extracurriculares, conversar com alguém quando precisares, comer e dormir bem e teres uma boa aceitação de quem és.

No entanto, não existe uma maneira 100% certa de prevenir doenças mentais, mas se sentires que há um problema e precisas de ajuda, existem sinais e sintomas dos quais podes estar ciente:

  • Sentires-te triste ou em geral com um humor depressivo;
  • Reduzir a produtividade por longos períodos de tempo;
  • Medos ou preocupações excessivas;
  • Delírios, paranoia ou alucinações;
  • Incapacidade de lidar com problemas normais da vida ou estresse;
  • Abuso de substâncias;
  • Pensamentos suicidas.

Quando sentires que há um problema de saúde mental sublinhado, pede ajuda, seja a um psicólogo escolar, um amigo ou um membro da família. Se achas que o problema é insuportável, entra em contato com um psicoterapeuta ou um psiquiatra, pois eles são os mais instruídos para te ajudarem corretamente. Existem clínicas de prevenção de suicídio ou números de telefone para os quais podes ligar que te podem direcionar para uma pessoa melhor ou para um local clínico.

Não há vergonha em pedir ajuda, ou mesmo vergonha em ter uma doença mental. Não é isso que define a pessoa que és.

Todo a gente se pode sentir em baixo ou doente a determinada altura. Se tratarmos os nossos órgãos doentes como se fosse algo normal, porque não podemos fazer o mesmo quando o nosso cérebro precisa de ajuda? Vamos começar?”

https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/mental-illness/symptoms-causes/syc-20374968

“At wednesday we wear pink:”

As mulheres temem os seus poderes. O poder do instinto feminino.

A intuição é uma força que está sempre presente nas mulheres. Um poder quase único, que muitas vezes é deixado de lado pelo ego. O ego anula a sabedoria instintiva da mulher, fazendo com que a intuição diga para não avançar, mas os prazeres imediatos tomam conta do pensamento, anulando o instinto.

Intensificar a feminilidade faz com que a intuição tenha olhos que vão além do óbvio, ouvidos que ouvem perfeitamente uma boca distante, ou mesmo silêncio e consciência para interpretar o que ninguém mais interpreta.

 Na energia masculina, muito do que acontece é revelado do lado de fora. Na energia feminina, muito do que acontece está no interior, na alma, no instinto. Portanto, quando na na tua  vida os fatores são experimentados de fora para dentro, como fonte de alimento e coragem, prejudicas o teu instinto, aquilo que te diferencia.

Quando colocas essa força em alguém ou em alguma situação, estás te anular, reprimindo uma força tão única quanto a energia feminina.

Essa energia é essencial no mundo, é essa energia que permitirá criar, mudar, transformar, dar cor e beleza a este mundo.

Portanto, a coisa mais importante a fazer é educar o teu cérebro para acreditar no teu poder! 

“Monday = Funday”

Não há dúvida de que Game of Thrones é o programa de TV mais popular do mundo. As noites de domingo tornaram-se eventos de TV e a série HBO domina todos os aspectos da media social americana.

O status de “must-watch” – especialmente após o casamento vermelho, que foi ao ar em 2013 – foi o culminar de uma tempestade perfeita: ele já tinha um fandom para agradecer a A Song of Ice and Fire, de George RR Martin, e depois chocou-nos e surpreendeu-nos, aproveitou o nosso amor por épicos de fantasia e dramas políticos e funcionou como um dos últimos programas de TV tradicionais watercooler. (Não faz mal que o programa, como muitas franquias maciças, também esteja pronto para o merchandising.)

 Quando Game of Thrones acaba, a natureza volátil das conversas que temos sobre a série é uma tempestade perfeita semelhante a caos …

 Mas a vida é muito mais do que uma série de TV. E temos de encontrar a felicidade em nossos sete reinos próprios!

Há muitas coisas que podem nos fazer felizes! Esta é a nossa combinação perfeita. Encontre o seu!

 

#got # felicidades #sevenkingdoms #gameofthrones #mentalhealth

 

“The blue world on Thursday:”

“Depressão e ansiedade estão entre as condições de saúde mental mais comuns vivenciadas por jovens. Um em cada sete jovens rapazes com idades entre 16 e 24 anos experimenta depressão ou ansiedade a cada ano.

Muitas vezes, os sintomas não são reconhecidos e, portanto, os jovens não recebem a ajuda de que precisam. Às vezes, os sinais são ignorados ou reconhecidos ​​como “apenas parte do crescimento”.

Se achas que tu, ou alguém que tu conheças, possa ter depressão ou ansiedade:

Procura os sinais de depressão e ansiedade.

Ouve o que teu amigo está a passar.

Fala sobre o que está a acontecer.

Tomem uma atitude juntos.

Muito homens, acham que precisam de fazer tudo sozinhos. Adiam conversar com os amigos quando se sentem tristes, adiam o GP e não conversam nas relações amorosas sobre como se sentem, porque tem a ideia de que ‘ser homem’ significa ficar em silêncio e ser forte.

Esses tipos de normas sociais em torno da masculinidade podem ser realmente prejudiciais, especialmente quando se trata de saúde mental.

Pode ser muito difícil para muitos de nós reconhecermos que não estamos muito bem e ainda mais difícil obter os tipos de apoio de que precisamos quando estamos lutando.

É importante lembrar que a saúde mental de todos varia durante a vida e pode ir e voltar ao longo de sua faixa pessoal entre positiva e saudável numa extremidade, até sintomas ou condições graves na outra, em resposta a diferentes stresses e experiências “.

https://www.beyondblue.org.au/who-does-it-affect/men

“Lazy Sunday” (o último!)

“A última maneira hygge de praticar hygge, o segredo dinamarquês para a felicidade: Hygge e gratidão andam de mãos dadas.

 A filosofia implica sentir-se grato pelas pequenas coisas, como andar de bicicleta em um dia bonito, ou uma xícara de chocolate quente, ou assistir novamente ao seu filme favorito.

“A pesquisa mostra que as pessoas que se sentem gratas não são apenas mais felizes, mas também mais úteis, perdoadoras e menos materialistas”, diz Wiking. “Trata-se de saborear prazeres simples”.

https://www.health.com/mind-body/hygge

“A quetiapina é um antipsicótico de segunda geração, geralmente prescrito para o tratamento de distúrbios bipolares e, em doses muito baixas, de ansiedade. Devido às suas várias indicações, as prescrições de quetiapina têm aumentado em número, segundo dados do governo dos EUA e Infarmed, acredita-se que funciona bloqueando os receptores de dopamina no cérebro (cujo aumento é considerado a origem da psicose), além de afetar alguns outros receptores neuronais de substâncias envolvidas na regulação do humor. A forma mais comum de quetiapina é uma pílula oral, mas também estão disponíveis injeções – as injeções no depósito são comumente escolhidas quando o paciente tem dificuldade em seguir as ordens terapêuticas, aumentando o número de doses necessárias e aumentando a aderência e os efeitos do medicamento.

A quetiapina não cura automaticamente os sintomas – em vez disso, ajuda a que te sintas menos incomodado com eles, para que possas continuar a viver a tua vida quotidiana apesar da doença.

Se queres desempenhar um papel importante no teu plano terapêutico, nunca deves parar de tomar quetiapina (nem qualquer outro medicamento antipsicótico) sem antes conversar com o teu médico – não apenas a tua mania pode estar a mexer contigo, fazendo que acredites que estás realmente curado, mas também a interrupção repentina do uso de antipsicóticos provavelmente vai-te deixar com sintomas de abstinência e piorará os sintomas psicóticos e maníacos.

 A ideia de iniciar a terapia antipsicótica pode ser assustadora – e, embora efeitos específicos possam diferir de pessoa para pessoa, deves confiar no teu psiquiatra e experimentá-lo. “

 

https://www.mind.org.uk/information-support/drugs-and-treatments/antipsychotics/about-antipsychotics/#.XNWkF_ZFzIU

https://www.nami.org/Learn-More/Treatment/Mental-Health-Medications/Quetiapine-(Seroquel)

“At wednesday we wear pink:”

“Porque é que as mulheres tendem a ser invejosas e competitivas umas com as outras, em vez de solidárias? Isto pode ser especialmente verdade online.

 Sites como o Get Off My Internets existem para que as pessoas se possam humilhar. As pessoas não percebem que a positividade é mais produtiva?

Quando encorajamos e apoiamos as pessoas, essa atitude torna-se contagiosa, à medida que outras pessoas a passam. Saber que não se está sozinho é um sentimento poderoso e ajuda a fazer amizades.

O objetivo do WCBC é criar uma comunidade online encorajadora e inspiradora. Juntos, temos a capacidade de transformar nosso canto da Internet em um lugar onde nos apoiamos e elogiamos as realizações um do outro.

Existem várias maneiras de apoiar colegas bloggers e fortalecer a comunidade WCBC. Quando amas algo – sê sincero sobre isso. Ouvir um feedback positivo faz os dias das pessoas. Foste convidado para um evento incrível para bloggers? Pergunta se podes trazer outro blogger – isso ajuda outras pessoas a relacionarem-se e garante que conhecerás alguém no evento.

Não há nada que ame mais do que ver os membros do WCBC a apoiarem-se através de colaborações, twettando as publicações uns dos outros e incluindo-se em reuniões semanais de publicações favoritas. Nós realmente somos mais fortes como equipa.”

“Lazy sunday”:

“Os alimentos hygge têm tudo a ver com prazer. Pensa em biscoitos, bolos e doces. (” Os dinamarqueses adoram comida feita ​​na hora “, diz Wiking.” Elas não precisam de parecer profissionais. Na verdade, quanto mais rústico, melhor. “) Alimentos ricos – como ensopados e chili – também são hygge. Ainda mais hygge do que comer esses alimentos é fazê-los com amigos e familiares. Wiking sugere começar um clube de culinária em vez de fazer jantares tradicionais. “Quando todos se reúnem e cozinham em vez de uma pessoa a ser a anfitriã, maximiza o hygge. É uma noite descontraída e informal ”, diz Wiking.”

https://www.health.com/mind-body/hygge

The blue world on thursday:


“Infelizmente, é normal ver mulheres a lutar com a sua imagem e autoestima. Há tanta pressão por toda a parte para parecer de certa maneira, apenas intensificada pelas capas de revistas e pelo Instagram. Mas não são apenas as mulheres que se sentem inseguras com o seu corpo – os homens também. Muitos homens se preocupam com a aparência deles. Eles vêem homens musculosos e tonificados nas capas de revistas, homens a empurrar o peito em selfies no ginásio. Aqueles que não são musculados são deixados para se sentirem mal. Como se não fossem bons o suficiente. Isto precisa de mudar.

Como estamos acostumados a falar sobre mulheres e imagem corporal, os homens são esquecidos – e, por isso, sentem vergonha de falar sobre as suas inseguranças. Precisamos de reconhecer que os homens lutam com a sua confiança. Quanto mais ignoramos, mais isolamos aqueles que lutam e mais eles se sentem incapazes de falar sobre como se sentem.

Ryan, 25 anos, diz à Metro.co.uk que odiava seu corpo há “muito tempo” – basicamente desde que era criança. O seu principal problema sempre foi o seu peso. Ele diz que sempre sentiu pressão para perder peso de todos os lado, principalmente da mãe e irmã, mas também como resultado de coisas banais, como ver modelos e anúncios que sugerem que os homens devem ser musculados e tonificados.

Ele disse: ‘Acho que fui intimidado pela primeira vez pelo meu peso na escola, por volta dos 5 ou 6 anos de idade e não parou até que eu tivesse 16 anos. O resultado disso tudo é um puro ódio ao meu corpo. Sempre que penso nas minhas tentativas frequentes de perder peso, sinto-me um fracasso. ‘Se eu conseguir perder peso e me sentir bem comigo mesmo, não durará muito, porque acho que não vou conseguir aceitar meu corpo verdadeiramente até que eu tenha uma barriga lisa e meus peitos masculinos desapareçam. Isso faz-me sentir desagradável, solitário e feio.

“Sempre lutei com baixa autoestima e uma total falta de confiança, em parte por causa de como me sinto em relação ao meu corpo”.

 

Leia mais: https://metro.co.uk/2018/01/25/men-get-honest-about-struggling-with-their-body-image-7259438/?ito=cbshare

“Monday = Funday “

“Uma pesquisa confirmou o que todos sabemos há anos: as pessoas não gostam de segundas-feiras.

Este é o eufemismo do ano.

 

Mas porquê?

O que há nas segundas-feiras que as tornam tão temidas e detestáveis, tão insultadas pelos empresários, pessoas que trabalhem das nove às cinco e gatos laranja com excesso de peso?

A sério. O que é que a segunda-feira nos fez?

 

Bem, isto pode ter algo a ver com a pressão arterial que sobe coletivamente nas manhãs de segunda-feira, contribuindo para um aumento de ataques cardíacos e derrames no início da semana (Prof. Keith Fox, ERI *), mas estudos mostraram que muito disso tem a ver com a atitude negativa em relação às segundas-feiras e o quão mal preparados estamos para elas quando os nossos domingos preguiçosos acabam.

Prepara-te. Isso significa que as segundas-feiras não são tão más e podem realmente ser MUITO produtivas.

O melhor de tudo: elas não precisam ser temidas durante toda a semana”

 

Vê como: https://firstbaldwininsurance.com/dont-be-afraid-of-monday/

“A união é uma grande parte do conceito hygge.

Para facilitar mais tempo com amigos e familiares, cria uma nova tradição que envolva uma atividade de hygge (ou seja, que incentive todos a conectarem-se e a sentirem-se confortáveis).

Isso pode significar organizar uma noite de jogos, alugar uma cabana, colher maçãs ou fazer uma viagem de esqui.

Qualquer atividade significativa que une o grupo unirá mais a todos ao longo dos anos. Hygge é aproveitar ao máximo o momento, mas também é uma maneira de planear e preservar a felicidade. Os dinamarqueses planeiam tempos de hygge e relembram-nos depois. “

https://www.health.com/mind-body/hygge

“At wednesday we wear pink” :

 “De onde vem o poder do ser humano?

Tu sabes a resposta certa. Toda a gente tem um cérebro.

Então, porque é que permites que a sociedade imponha certas características de acordo com o gênero?

 

Um dia, Nellie Bly, uma jornalista americana, pediu ao chefe que desse a volta ao mundo sozinha no trabalho.

Todos disseram: “É impossível, és uma mulher, apenas um homem pode fazê-lo.”

Mas o que parecia loucura para muitos, para Nellie Bly foi apenas uma viagem.

Bly não conseguiu uma tarefa tão ambiciosa, apesar de ser quem era, por causa de quem  era.

Uma mulher pode andar sozinha no mundo?

Mulheres aventureiras revelam como a desigualdade de gênero pode limitar o movimento – e a imaginação. Uma mulher sozinha é um problema que espera acontecer, somos levadas a acreditar desde o início que a mulher tem uma posição frágil na sociedade. Uma mulher em certos lugares causa suspeita e medo. Em grande parte do mundo, uma mulher desacompanhada desafia normas sociais ou culturais; em algumas partes do mundo esse ato desafia a lei.

Na maioria das vezes, o papel das mulheres na história tende a ser mais pequeno por causa de uma divisão de gênero imposta pela educação da sociedade.

Outra questão é colocada.

Como se resolve esta situação?

 Certamente não será fácil, de um dia para o outro, esperar que tudo seja resolvido. Estamos a falar de séculos de culturas, educação e leis de homens feitos para homens.

 Mas há algo que acelera o processo.

 A tua atitude em relação à tua postura diária fará toda a diferença. Se é forte, que assim seja. Não te esqueças que a tua reação vai sempre criar uma reação – seja positiva ou negativa.

 

Não sejas frágil!

 És capaz, tens força suficiente! “

“Monday = Funday”

“Obrigado por ligar para o Instituto de Saúde Mental, a companhia mais saudável na sua loucura!

Se é obsessivo  compulsivo, pressiona 1 repetidamente.

Se é dependente, peça a alguém para pressionar o 2 por si.

Se tiver várias personalidades, pressione 3, 4, 5 e 6.

Se é paranóico, sabemos quem você é, o que faz e o que deseja. Aguarde na fila enquanto localizarmos a sua chamada.

Se sofre de alucinações, pressione 7 e sua chamada será transferida para os elefantes cor de rosa.

Se é esquizofrênico, ouça com atenção e a voz dirá que número pressionar.

Se estiver deprimido, não importa que número pressiona. Ninguém vai responder.

Se sofre de amnésia, pressione 8 e diga alto o seu nome , morada, número do cartão de cidadão, data de nascimento, estado civil e nome de solteira da mãe.

Se sofre de stress pós-traumático, pressione lentamente a tecla # até que alguém tenha pena de si.

Se sofre de indecisão, deixe a sua mensagem assim que ouvir o sinal sonoro … Ou antes do sinal sonoro … ou depois do sinal sonoro … Ou durante o sinal sonoro … De qualquer forma, aguarde o sinal sonoro … 0123456789

Se sofre de perda de memória para eventos recentes, pressione 9.

Se sofre de perda de memória para fatos, pressione 9.

Se está a sofrer de perda de memória, para eventos recentes, pressione 9.

Se tem baixa autoestima, desligue. Os nossos operadores estão ocupados a atender pessoas importantes.”

 

“Todos nós temos problemas. É normal não estar bem!

E estamos aqui para você, qualquer que seja o problema.”

“Lazy Sunday”

“Tricotar é super higiênico, já que seu o ritmo lento e constante é calmante para muitas pessoas, diz Wiking. Ajuda-te a se concentrar de maneira descontraída. Mas se não te consegues ver com agulhas de tricô, existem muitos outros passatempos hygge. “O artesanato em geral são hygge, principalmente se o fizermos com um amigo”, diz Wiking.

É uma oportunidade de desacelerar e fazer algo artesanal.

“Tenta pintar, fazer uma colagem ou fazer colchas uma noite destas.”

https://www.health.com/mind-body/hygge

“The blue world on thursday”

Como a depressão é tratada?

“Os homens costumam evitar abordar os seus sentimentos e, em muitos casos, amigos e familiares são os primeiros a reconhecer que o seu ente querido está deprimido. É importante que amigos e familiares apoiem ​​o ente querido e o encorajem a visitar um médico ou profissional de saúde mental.

Um profissional de saúde pode fazer um exame ou testes de laboratório para descartar outras condições que podem ter sintomas semelhantes aos da depressão. Ele também pode dizer se certos medicamentos estão a afetar a depressão.

O médico precisa de ter um histórico completo dos sintomas, como quando começaram, quanto tempo duraram, quão maus são, se ocorreram antes e, em caso afirmativo, como foram tratados. É importante que o homem que procura ajuda seja aberto e honesto sobre qualquer esforço de “automedicação” com álcool, drogas não prescritas, jogos ou atividades de alto risco.

Uma história completa deve incluir informações sobre um historial familiar de depressão ou outros transtornos mentais.

Após um diagnóstico, a depressão geralmente é tratada com medicamentos ou psicoterapia, ou uma combinação dos dois. A abordagem cada vez mais popular de “cuidado colaborativo” combina cuidados de saúde físicos e comportamentais. O cuidado colaborativo envolve uma equipa de prestadores e gerentes de serviços de saúde, incluindo um médico e especialistas em cuidados primários “.

https://www.nimh.nih.gov/health/publications/men-and-depression/index.shtml

“At wednesday we wear pink”:

“O que gostas em ti mesma? Tens orgulho de ti? Se essas perguntas te deixam desconfortável ou não podes respondê-las, é provável que tenhas um problema de autoestima.

Porquê? Porque é que tantos de nós basicamente não gostamos de nós mesmos? Porque é que temos vergonha de nos “estimar”? Antes de responder a essa pergunta, devemos primeiro definir a autoestima.

A autoestima vem de dentro para fora. Isso significa que uma mulher não depende de mais ninguém para a fazer sentir bem consigo mesma, porque ela já sabe que está bem da maneira que é. Ela está confiante e consciente de seus pontos fortes e habilidades. Ela quer compartilhá-los com os outros. Isso não significa que é vaidosa. Ela também conhece áreas que precisam de trabalho e crescimento. Mas tudo bem, porque ela sabe que não é perfeita e não precisa ser. Ninguém é. Ela entende que todos temos os nossos pontos fortes e fracos.

A autoestima é uma questão central de identidade, essencial à validação pessoal e à nossa capacidade de experimentar alegria. Uma vez alcançada, vem de dentro para fora. Mas pode ser agredida ou atrofiada de fora para dentro. Uma mulher com baixa autoestima não se sente bem consigo mesma porque absorveu mensagens negativas sobre mulheres da sociedade e / ou relacionamentos.

O reinado da juventude, beleza e magreza na nossa sociedade condena todas as mulheres ao eventual fracasso. Começando pelo mercado das adolescentes, as revistas femininas programam-nas para concentrar todos os seus esforços na sua aparência. Muitas meninas aprendem, aos 12 anos, a abandonar atividades anteriormente divertidas em favor da esteira de beleza que leva a lugar nenhum. Elas  tornam-se fanáticas por dietas. Mastigam, como coelhos, folhas sem molho para salada, correm em tempestades de gelo e juram que adoram! Os anúncios são abundantes para cirurgia estética, seduzindo-nos a “reparar” o nosso corpo envelhecido, como se o processo natural do envelhecimento fosse um acidente ou uma doença.

Uma mulher com baixa autoestima não tem controlo sobre a sua vida. Mas isso pode mudar. Estas mulheres podem obter ajuda e cura emocional “.

Vê mais em: https://psychcentral.com/lib/women-and-self-esteem/

#atwednesdaywewearpink #womenpower #pinkworld #health #mentalhealth #anxiety #selfesteem

“Tuesday means awareness”

“Também podes ter problemas para descobrir como te sentes. Se ficaste deprimido por um longo período de tempo antes de receber tratamento, podes não te lembrar de como é a sensação normal.

Precisas de saber que não estás sozinho. Segundo o Instituto Nacional de Saúde Mental, cerca de 19 milhões de americanos estão a viver com depressão neste momento. E o tratamento funciona. A Associação Nacional de Saúde Mental diz que mais de 80% das pessoas que recebem tratamento dizem que isso ajuda. Se continuares, as chances são muito boas de que te sintas melhor.

Mas a depressão não precisa de ofuscar o resto da tua vida. Só precisas de estar ciente. Agora que te estás a recuperar da depressão, tens informações valiosas. Conheces os sinais de depressão. Conheces os momentos da tua vida em que podes estar mais vulnerável. Da próxima vez, poderás obter ajuda mais cedo e melhorar rapidamente.

Exige que te sintas bem novamente: se passaste por uma depressão grave, podes ficar aliviado ao te sentires bem novamente. Podes não estar feliz, mas agradece por sair da cama e ir trabalhar.

Mas isso não basta. Não basta apenas te sentires menos infeliz. Mereces sentir-te bem novamente, para te sentires tão bem quanto antes. Se o teu tratamento atual não permitir isso, precisas de garantir que tudo esteja a ser feito para melhorar os sintomas da melhor maneira possível. Existem muitas maneiras diferentes de tratar a depressão – terapia, medicamentos e mudanças no estilo de vida – que podem ajudar.

Portanto, não te contentes com o te sentires bem. Tu e teu médico precisam de trabalhar juntos. Com algum esforço e bom tratamento, podes-te sentir verdadeiramente bem novamente “.

https://www.webmd.com/depression/recovery-overview

#health #mentalhealth #healthymindinhealthybody #happiness #depression #importanceofothers #compassion #mutualaid #pineapple #mind

“Monday = Funday”

“Desesperança, check. Fadiga, check. Insônia, check.

Ganho de peso – e perda de peso – check e check.

 

Viver com depressão é difícil, independentemente dos sintomas que se está a enfrentar. Às vezes, apenas o ato de sair da cama pode parecer um obstáculo tão grande que não se tem certeza como é que os outros fazem isso todos os dias.

E se és como eu, os distúrbios do sono são um sintoma comum. Consegui ter  simultaneamente insônia e hipersonia (dormir em demasia). Embora esteja a recorrer a medicação, a trabalhar com um terapeuta e a praticar outras técnicas úteis que me fazem passar o dia, às vezes o maior obstáculo é começar o dia.

Aqui estão algumas dicas que reuni ao longo dos anos para me levantar da cama (e sair da depressão profunda):

1) Cria uma rotina matinal que valha a pena despertar.

2) O que é o pequeno-almoço? Começa a pensar em comida.

3) Não desconsideres os clássicos – tenta um alarme.

4) Concentra-te no que está ao teu redor.

5) Motiva-te com a rotina.

 

Lembra-te de reservar um tempo para criar uma rotina de que gostes.

Se começares a olhar para a manhã de uma maneira mais gentil e positiva, talvez não penses nisso como teres que te levantar e fazer isto ou aquilo.

Pequenos atos agradáveis:

Faz uma chavena de café ou chá e sente-se do lado de fora por apenas 10 minutos.

Faz alguns alongamentos suaves de ioga.

Utiliza meditação matinal para começar o dia de uma maneira mais pacífica e consciente.

Toma o teu pequeno-almoço enquanto ouves música que te faça sentir mais positivo, acordado ou calmo.  

Podes ver mais em:

https://www.healthline.com/health/mental-health/depression-get-out-of-bed

Lazy sunday:

 

Em vez de voltares para casa após um dia particularmente difícil e não saíres da frente da Netflix, tenta um ritual de autocuidado que aumenta a R&R que obténs durante o tempo de inatividade. Wiking recomenda a criação de um kit que contenha itens de conforto, como velas, chocolate de qualidade, chá de ervas, um cobertor macio, meias de lã quentes, uma página virada ou um caderno e caneta ou um álbum de fotos. Todas essas coisas permitem que relaxes de maneira mais consciente.


https://www.health.com/mind-body/hygge

“at wednesday we wear pink!” 💓👡👜

A ansiedade ganhou destaque em 2016 com celebridades como Selena Gomez, Ellie Goulding, Amanda Seyfried, Hayden Panettiere e outras pessoas que se abriram sobre a luta  com doenças mentais. E não são apenas as pessoas famosas que estão sofrendo.Os transtornos de ansiedade são a doença mental mais comum nos Estados Unidos, afetando uma em cada cinco pessoas, com as mulheres sendo duas vezes mais propensas a serem atingidas que os homens, de acordo com a Associação de Ansiedade e Depressão da América.Hoje, as mulheres estão sobrecarregadas ao conciliar uma vida profissional, pessoal e familiar e tentar ter sucesso em todas elas. Frequentemente, em trabalhos complexos, cujos chefes são em sua maioria homens e com menor probabilidade de progredir na carreira do que o sexo oposto. Elas voltam para casa e precisam fazer as tarefas domésticas. Se elas têm filhos, elas precisam de os criar e seguir.Geralmente ficam tão sobrecarregadas com tudo que se esquecem de gostar delas. Ter amor próprio e fazer as coisas que elas gostam. Frequentemente entram em estados de ansiedade, dormem mal, comem mal, sentem-se muito stressadas ​​e não sabem como lidar até que explodam e precisem pedir ajuda.Não há mal nisso. Somos imensas a sentir o mesmo. Ser mulher atualmente não é fácil. Mas hoje é um dia de compartilhar amor com todas as mulheres que sentem exatamente que não é fácil ser mulher e que um dia se sentiram exaustos. Nós somos importantes para muitas pessoas. Mas antes disso, devemos ser importantes para nós mesmos.Rodeia-te de de coisas bonitas. Veste as melhores roupas e sai pela rua a querer mudar o mundo, com as costas direitas e o peito feito. Faz o teu melhor, mas nunca a ponto de te sentires exausto por isso.Coloca o teu bem-estar à frente de tudo e sê feliz no teu mundo cor-de-rosa.”


#atwednesdaywewearpink #womenpower #pinkworld #health #mentalhealth #anxiety

“Monday = funday”

Albert Einstein atribuiu sua mente brilhante a ter um senso de humor infantil. De fato, vários estudos encontraram uma associação entre humor e inteligência.

Investigadores na Áustria descobriram recentemente que pessoas engraçadas, particularmente aquelas que gostam de humor negro, têm QI mais alto do que seus pares menos engraçados. Estes argumentam que são necessárias habilidades cognitivas e emocionais para processar e produzir humor. A análise mostra que as pessoas engraçadas têm maior inteligência verbal e não verbal, e obtêm uma pontuação mais baixa em distúrbios de humor e agressividade.

As pessoas engraçadas não são apenas inteligentes, também é bom estar perto delas. As evidências sugerem que ter um bom senso de humor está ligado à alta inteligência emocional e é uma qualidade altamente desejável num parceiro. Os psicólogos evolucionistas descrevem o humor como uma “característica hereditária” que sinaliza aptidão mental e agilidade intelectual para futuros companheiros. Nos estudos de atratividade, homens e mulheres classificam as pessoas engraçadas como mais atraentes e citam o bom senso de humor como uma das características mais importantes num parceiro a longo prazo.

Na psicologia, usa-se o termo “estilo de humor positivo” para se referir a pessoas que usam o humor para melhorar relacionamentos e reduzir conflitos. Esse tipo de humor está associado à satisfação no relacionamento, extroversão e alta autoestima. Ter uma visão bem-humorada da vida também é uma boa estratégia de enfrentamento. Ajuda as pessoas a gerenciar melhor o estresse e as adversidades.

A autoestima é uma prioridade nos dias de hoje. Está mais do que provado que as pessoas que não andam bem psicologicamente tendem a diminuir sua aparência. Eles entram em uma espiral recessiva na qual deixam de se preocupar consigo mesmos. Não pode acontecer! Devemos tentar ser a melhor imagem de nós próprios! Não para os outros ou para as aparências, mas para o amor próprio!

Levanta-te, endireita as costas, levanta-te e sê a melhor versão de ti! Sai de casa. E verás o belo mundo lá fora. Mesmo que isso te custe, faz um esforço!

##############

E tenta ser mais engraçado e sorrir mais! É novamente uma excelente estratégia de enfrentamento.

##############

https://www.weforum.org/agenda/2017/10/funny-people-are-also-more-intelligent-according-to-new-research


#health

“Lazy Sunday”

“Não existe uma tradução exata para a palavra dinamarquesa Hygge (pronunciada HOO-GA), mas definitivamente já a sentiste antes – talvez a jogar um jogo de tabuleiro com os teus amigos numa noite com neve, ou aconchegado em frente de uma lareira com uma caneca de chá e um livro bom. Hygge é descrita como um “aconchego da alma”, e para os dinamarqueses – que são consideradas as pessoas mais felizes do planeta (apesar dos seus invernos longos e difíceis) – é uma forma de vida, diz Meik Wiking, chefe executivo da Happiness Research Institute na Copenhaga.

No seu livro Little Book of Hygge: Danish Secrets to Happy Living, Wiking reforça maneiras praticas de adotar a filosofia buzzy (“hygge” entrou na lista da Palavra do Ano dos Dicionários de Oxford em 2016) e os seus principais ingredientes são: união, presença, indulgência, relaxamento e conforto. “[Hygge] é basicamente como um abraço, apenas sem o toque físico”, diz ele. O que realmente se resume é a aproveitar ao máximo os pequenos prazeres diários, especialmente quando está escuro e frio lá fora.

“Os dinamarqueses são obcecados com design de interiores porque as nossas casas são a nossa sede de hygge”, diz Wiking. A única coisa que toda casa hygge precisa? Um “hyggekrog” ou um recanto aconchegante onde se possa desfrutar de um café e um jornal. Pode-se trazer o hygge ao nosso espaço através da luz de velas, natureza e texturas ricas.

“Os dinamarqueses sentem a necessidade de trazer toda a floresta para dentro – folhas, nozes, galhos, peles de animais”, diz Wiking. “Deixando seus dedos correrem sobre uma mesa de madeira ou uma cerâmica quente copo é uma sensação distintamente diferente de estar em contato com algo feito de aço, vidro ou plástico “.

Em outras palavras, uma cabana de madeira chic tem hygge por toda a parte. “



#health #mentalhealth #healthymindinhealthybody #happiness #depression #importanceofothers #compassion #mutualaid #pineapple #mind

 

Copyright © 2019 Pacifico. Developed by OvaTheme