Reflexões a levar para 2021

É inegável que o ano de 2020 foi extremamente atípico. Exigiu de todos nós uma grande capacidade de adaptação a circunstâncias muito diversas, a todos os níveis, e ainda o tivemos que fazer em tempo record. Por causa disto muitos de nós experienciaram não só tristeza mas também, frustração, raiva, confusão, medo, e de uma forma geral muita instabilidade e incerteza. Talvez tenha sido precisamente pelo facto da saúde mental ter sido tão afetada pelas circunstâncias deste último ano que se tem falado cada vez mais nela. Assim, em jeito de conclusão deste ano particularmente difícil para tanta gente, deixamos algumas reflexões sobre o que podemos retirar desta experiência. 

Em primeiro lugar, apesar de todos já termos ouvido a célebre frase “o que importa é ter saúde” sentimos realmente na pele isso mesmo e passou de ser um cliché para ser um lema de sobrevivência em tempos pandémicos, o que muitas vezes damos como certo e temos como adquirido são, na verdade, bens muito grandes. O convívio com quem mais gostamos, sair com os amigos, celebrar momentos especiais com as pessoas que mais nos dizem, conviver com a família foram tudo atividades que passaram de banais a ser um desejo muito profundo em nós. De certa forma atividades que fazíamos todos os dias passaram a ser luxos e isso pode ajudar-nos a colocar muita coisa em perspetiva e a iniciar 2021 com uma valorização diferente de alguns aspetos das nossas vidas. 

Uma outra reflexão que gostaríamos de deixar é a de não nos esquecermos de naturalizar e expressar as emoções negativas nas nossas vidas. É natural que face a circunstâncias adversas sintamos tristeza, raiva, frustração, é natural que andemos mais irritáveis e ansiosos. De facto, apesar de vivermos numa sociedade que promove a ideia de que tudo é positivo e agradável, a verdade é que as emoções negativas existem e servem o propósito de nos ajudar a reorganizarmo-nos para enfrentar a questão. É importante que consigamos aceitar com naturalidade estas emoções negativas e que tenhamos espaço para as expressar. Ainda que estas emoções sejam importantes e que façam parte da vivência de todos nós, existem limites entre o que é uma reação natural e o que é uma vivência patológica. Assim, se essas emoções negativas o impedem de realizar as suas atividades e tarefas diárias, se o mal-estar que lhe causam é tanto que deixa de conseguir fazer o que normalmente faria nos vários contextos da sua vida então procure ajuda profissional especializada, um psicólogo e/ou um psiquiatra poderão ajudar. É muito importante que conheçamos os nossos limites de modo a podermos pedir ajuda atempadamente em lugar de deixar a situação agravar. Assim, utilizemos a experiência de 2020 para que 2021 possa ser um ano mais ajustado àquilo que são as nossas expectativas e objetivos e para  que seja um ano repleto de esperança e superação das barreiras que 2020 nos colocou. 

 

Departamento de Pedagogia e Formação – Inês Freitas, Neuza Noronha e Violeta Oliveira

Copyright © 2019 Pacifico. Developed by OvaTheme