Perturbação obsessivo-compulsiva

A Perturbação Obsessivo-Compulsiva (POC) é uma perturbação comum, crónica e duradoura que se caracteriza pela presença de obsessões e/ou compulsões que podem ter um grande impacto negativo na vida de cada indivíduo. 

Os sintomas da POC passam por alterações no comportamento, como os rituais e repetições; alterações do pensamento, que abrangem preocupações excessivas e obsessões, e por fim, alterações ao nível emocional, experienciando-se, essencialmente, emoções negativas (medo, culpa, desconforto). Na maioria dos casos os comportamentos obsessivo-compulsivos encontram-se relacionados com danos ou perigo, por exemplo, abrir e fechar a porta antes de sair de casa para obter um sentimento de maior segurança e conforto.

As obsessões são pensamentos, imagens, ou impulsos recorrentes, persistentes, indesejados e intrusivos que provocam ansiedade. Os sintomas mais comuns incluem:

     – Medo de germes ou contaminação;

     – Preocupação excessiva com limpeza;

     – Pensamentos proibidos ou indesejados relacionados com sexo, religião e danos;

     – Pensamentos agressivos em relação aos outros ou a si próprio;

     – Necessidade de simetria ou ordem perfeita.

As compulsões ou rituais são comportamentos, ou atos mentais repetitivos que o indivíduo sente necessidade de praticar para diminuir ou evitar a ansiedade provocada pelas obsessões. Estas incluem:

     – Limpeza excessiva e/ou lavagem das mãos;

     – Organização de forma específica e precisa;

     – Verificar múltiplas vezes portas, janelas ou gás antes de sair de casa ou dormir;

     – Contagem compulsiva.

De acordo com a OMS, a POC é considerada uma doença mental grave, uma vez que se encontra entre as dez maiores causas de incapacitação.  

A POC geralmente é tratada com medicação, mais especificamente inibidores de recaptação da serotonina ou clomipramina, e/ou psicoterapia, por exemplo, com terapia de exposição que contribui para a prevenção de rituais compulsivos. 

Copyright © 2019 Pacifico. Developed by OvaTheme