Benefícios da Meditação na Saúde Mental

A meditação pode ser definida como uma prática que engloba um conjunto de técnicas que têm como objetivo treinar a focalização da atenção. Dependendo da forma como o processo atencional é direcionado, as técnicas de meditação podem ser classificadas em vários estilos. O Mindfulness e o Yoga são os estilos de meditação mais falados e, como tal, são também os que mais irão merecer a nossa atenção. 

Embora existam vários tipos de meditação, a investigação científica tem reconhecido que todas têm uma característica fundamental comum – o controlo da atenção.  De uma forma geral, a prática de meditação permite que os indivíduos se situem no aqui e no agora, que vivam o momento presente com uma atitude aberta e de aceitação. 

 A meditação possui diversos benefícios, entre os quais a gestão e redução do stress, efeito que se prolonga no tempo e não ajuda só no momento presente, a redução da ansiedade, bem como dos sintomas de ansiedade generalizada, melhora o humor, a qualidade de vida e o bem-estar psicológico. sendo que, quanto maior é  o tempo de prática, mais benefícios traz ao sujeito. 

Através da prática continuada de meditação é possível verificar efeitos mais estáveis, sendo que vários estudos têm mostrado que sujeitos mais experientes se mostraram mais adaptados, alegres, autoconfiantes e com melhor autoimagem, quando comparados com um grupo de controlo. No fundo, a meditação pode proporcionar o desenvolvimento de características psicológicas positivas, uma vez que atua na redução de pensamentos ruminativos e de distração.

Importa salientar que, apesar dos inegáveis benefícios da meditação no geral, tem sido consensual que cada técnica meditativa possui determinadas especificidades pelo que se torna importante falar isoladamente de cada uma delas, bem como analisar os seus benefícios particulares para a saúde mental. 

De acordo com vários psiquiatras a meditação pura e simples, em alguns casos não é apropriada e é com base nesse pressuposto que foi desenvolvido o mindfulness.

O mindfulness consiste num atributo de consciência definido pela capacidade de prestar atenção intencional às experiências do momento presente, com uma atitude aberta, curiosa e sem julgamento. As práticas de meditação de mindfulness referem-se ao ato deliberado de regular a atenção através da consciência de pensamentos, emoções e estados corporais. . Por outras palavras, o Mindfulness é o estar presente no momento, é um processo psicológico que promove a capacidade de prestar atenção aos pensamentos, sentimentos e sensações que surgem no momento presente, de forma não crítica. 

Atualmente existem alguns programas baseados neste conceito, tais como Mindfulness para a redução de stress (MBSR), Mindfulness baseado na Terapia Cognitiva (MBCT), Mindfulness na Prevenção de Recaídas (MBRP), entre outros.

O mindfulness pode ser praticado por qualquer pessoa, em qualquer momento e em qualquer lugar, quando quisermos e em tudo o que fazemos. Basta o compromisso de nos focarmos no aqui e no agora. Ao contrário da “meditação pura”, que é realizada numa posição confortável e imóvel e procura levar a atenção à respiração com o objetivo de clarificar a mente, o mindfulness pode ser realizado em qualquer situação do nosso dia-a-dia.

Estudos na área do mindfulness têm vindo a mostrar a existência de vários benefícios, não só em grupos de pessoas com doença mental, como também em pessoas saudáveis. Indivíduos que tenham participado em intervenções de mindfulness apresentam melhorias a nível da regulação comportamental, da atenção/concentração, autocontrolo, metacognição, humor, empatia e tomadas de decisão ou perspetiva, assim como demonstram uma redução dos níveis de stress, ansiedade e depressão. De uma forma geral, os resultados apontam para benefícios claros na sensação de bem-estar, satisfação com a vida e otimismo. Além disto, alguns estudos apontam também para um aumento da capacidade de orientar e manter a atenção, com melhoria da produtividade.

Assim, conseguimos perceber que os benefícios do mindfulness vão muito para além daqueles que exercem sobre a atenção. Esta prática tem-se mostrado eficaz na melhoria da qualidade de vida e do bem-estar psicológico de quem a pratica, na medida em que ajuda na redução do stress, melhora o quadro depressivo e auxilia no desenvolvimento de uma relação mais amorosa consigo mesmo e com os outros.

Por fim o Yoga, etimologicamente a palavra Yoga deriva de yuj que significa “conjugar, juntar, jungir”. Assim, o Yoga pode ser definido como uma filosofia associada não apenas a uma prática física, mas cujo objetivo é procurar uma experiência que que conduz à união entre o Corpo, Mente e Alma. A partir dos conceitos e representação que o Yoga oferece podemos entender que é uma prática que visa o olhar para si mesmo, o reconhecimento das dificuldades, a aceitação da condição que o sujeito vivencia. É uma atividade física, mas também mental, é uma atividade de meditação, mas também de racionalização. Aplicada ao campo da saúde, a Yogoterapia foi um termo cunhado a partir do século XX, com o intuito de dar ênfase à prática do yoga como um recurso terapêutico para determinados sintomas, problemas orgânicos, físicos e patológicos.

É comum associar a prática de Yoga com benefícios para a saúde física, mas a verdade é que vários estudos têm vindo a chamar a atenção para os benefícios relacionados com a saúde mental, nomeadamente uma diminuição significativa dos sintomas de depressão (a prática de yoga produz um aumento de ácido gama-aminobutírico, substância química que possui um efeito calmante), bem como a redução dos níveis de stress e ansiedade. Para além disto, o Yoga tem mostrado outros benefícios para a saúde mental, entre os quais: desenvolvimento de habilidades sociais, maior capacidade no reconhecimento de dificuldades, maior capacidade de compreensão do outro e de autocompreensão. Há ainda vários estudos que mostram os efeitos positivos nesta prática em sujeitos que sofrem de insónias.

Podemos concluir que a prática de meditação ou atividades relacionadas com a mesma, se encontra associada a uma melhoria substancial do bem-estar e qualidade de vida dos indivíduos, contribuindo para o aumento de sentimentos positivos e otimistas, aprimorando competências sociais, emocionais e cognitivas já existentes. É importante referir que a meditação apresenta resultados bastante positivos não só em indivíduos saudáveis, mas também em indivíduos com perturbações de ansiedade ou depressão, sendo que se verifica uma melhoria substancial nos sintomas associados à perturbação.

Copyright © 2019 Pacifico. Developed by OvaTheme