A crónica da terapeuta Rita - o que faz um terapeuta ocupacional?

    Sempre que digo que sou Terapeuta Ocupacional, do outro lado, geralmente vem a seguinte pergunta: “ah… e o que faz um Terapeuta Ocupacional?”.

    Embora seja uma profissão com mais de 100 anos no Mundo e mais de 60 em Portugal, ainda há uma grande parte das pessoas que desconhece o que é a Terapia Ocupacional.

    O Terapeuta Ocupacional é um profissional de saúde da área dos Técnicos de Diagnóstico e Terapêutica que atua na prevenção, avaliação e tratamento de problemas de desempenho ocupacional, ou seja, capacita a pessoa com disfunção ocupacional para desempenhar, de forma satisfatória, ocupações significativas para si e que dão sentido à sua vida, promovendo a sua saúde, bem-estar e qualidade de vida.

    Quando falamos em ocupações, falamos de tudo aquilo que a pessoa realiza no seu dia-a-dia, em interação com o ambiente, com o intuito de cuidar de si própria, desfrutar da vida ou contribuir para o desenvolvimento da sua comunidade. Estas ocupações podem ser tão básicas como alimentar-se, vestir-se, tratar da sua higiene, ou mais complexas como preparar uma refeição, realizar compras, gerir o dinheiro, conduzir um carro, recorrer a serviços na comunidade, gerir uma casa, conviver com a família e amigos, estudar ou desempenhar uma atividade laboral.

    Uma vez que o Ser Humano é um ser ocupacional, na medida em que necessita de estar constantemente envolvido em diferentes ocupações ao longo da sua vida, o Terapeuta Ocupacional intervém com pessoas de todas as faixas etárias. Assim, qualquer pessoa que possua algum problema ou condição como por exemplo, uma perturbação psiquiátrica, um atraso do desenvolvimento psicomotor, uma perturbação do espectro do autismo, uma lesão neurológica, uma lesão músculo-esquelética, entre outras, que comprometa o seu desempenho ocupacional ou até mesmo a impeça de realizar alguma ocupação do seu dia-a-dia que é importante para si, beneficiará da intervenção de um Terapeuta Ocupacional. O objetivo será sempre a promoção da funcionalidade e autonomia da pessoa, de modo a melhorar a sua saúde e qualidade de vida.

    O Terapeuta Ocupacional, na sua abordagem, irá então avaliar e intervir ao nível da pessoa, da ocupação e do ambiente. Desta forma, na sua intervenção com a pessoa pretende desenvolver competências, restaurar funções perdidas, prevenir disfunções e/ou compensar funções, através do uso de abordagens e técnicas específicas e/ou da utilização de ajudas técnicas ou tecnologias de apoio.

    Na ocupação, o Terapeuta Ocupacional analisa quais as exigências da mesma a nível físico, cognitivo, afetivo e/ou social, de forma a, através de procedimentos específicos, adequá-la às necessidades da pessoa, facilitando o seu envolvimento ocupacional.

No ambiente, avalia de que forma o mesmo facilita ou inibe o envolvimento da pessoa nas ocupações e intervém de forma a remover barreiras físicas e sociais que restrinjam ou impossibilitem a participação da pessoa em ocupações, através adaptação de contextos.

    Este profissional pode atuar em diversas áreas como a pediatria, a reabilitação física, a saúde mental e a gerontologia. Está integrado em equipas multidisciplinares e pode ser encontrado em hospitais, centros de saúde, centros de reabilitação, agrupamentos escolares, centros de atividades ocupacionais, estabelecimentos prisionais, lares de 3ª idade, unidades de cuidados continuados, unidades de cuidados continuados em saúde mental, entre outros.

    Para terminar, aqui fica uma curiosidade: no dia 27 de Outubro é celebrado o Dia Mundial da Terapia Ocupacional, com o intuito de promover os Terapeutas Ocupacionais que atuam em todo o Mundo, nas mais variadas áreas e permitir informar a população acerca desta área de atuação.

     

Rita Araújo, Terapeuta Ocupacional

Fonte: Associação Portuguesa de Terapeutas Ocupacionais

Copyright © 2019 Pacifico. Developed by OvaTheme